Jovem cria abrigo para animais abandonados em Teresina

A jovem Thanandra Stefani tem uma paixão desde que se entende por gente: os animais. Desde criança, ela não pode ver um cachorro ou gato em situação de vulnerabilidade que logo veste a capa de super-heroína dos PETs para salvar mais uma vida. No sítio onde mora com a família, na zona Rural de Teresina, ela abriga mais de 40 animais, entre cães, gatos e um casal de macacos-pregos.

62f82829-7268-4ca2-aec3-6de6e877c4d6-6164f1de-f56c-459c-8b41-1ff18b9c7e44

Mas a quantidade de animais não furta a família de um atendimento personalizado para cada um. Todos tem nome e uma história. “São 35 cachorros, três cachorras grávidas que estão para parir, seis gatos. Também estou tentando resgatar mais uma cachorra, mas ela está muito arisca. Eu gasto mais ou menos uma média de R$ 2 mil todos os meses”, contabiliza Thanandra.

Thanandra nunca vira as costas para um animal. No entanto, os gastos excessivos levaram a moça a criar um Instagram para dar visibilidade ao seu projeto de vida. Assim nasceu o @sarapatinhas7, que leva o nome de uma das cadelas resgatadas que passou pela vida da jovem.

“Eu sou louca por animais desde pequena. Eu sempre fui acumulando bicho. Pegando da rua mesmo, principalmente os que não tem como não ajudar. Eu pego e cuido. Assim veio a ideia do Instagram para o povo me ajudar, porque na prática meu pai sustenta eu e todo mundo. Depois que a gente cuida eles continuam tendo que comer, além dos remédios. Ninguém quer adotar cachorro grande, ainda mais vira-lata. Então acabo ficando com todos para mim”, explica.

90360187-ba97-42ef-a710-51bf37a2f0e8-b9d8ae6d-b8dd-43ce-87ea-732e9dd5dd20

Pitbull foi resgatado com calazar. Crédito: Lucrécio Arrais

Os macacos têm uma história triste com final feliz. “Os dois macacos eu peguei fazendo um curso de formação da PM. O ex-dono deles estava molestando a enteada, e a polícia viu a situação ruim dos bichos, que eram criados em um beco comendo restos. Então o delegado ficou sabendo que eu tinha um sítio e cuidava de bichos, então adotei eles com papel passado e tudo”, lembra Thanandra.

A família da jovem apoia a iniciativa. “Eu moro no sítio há 24 anos. Por causa do contato dela com a natureza, e a própria natureza dela, ela tomou gosto em salvar animais. Ela não podia ver um cachorro ou gato debilitado de rua que queria pegar para levar para casa. Então ela levava para o sítio, começava a cuidar e com o passar dos anos fomos ficando com muitos bichos, são mais de 40. Tivemos o cuidado de apoiá-la nisso”, conta Ismael Zodíaco, funcionário público e pai de Thanandra.

a5aeb6b4-ec6e-483a-962b-9f34b7d56278-8d576842-e4e5-4b70-b373-edd04e1e1dd2

Ismael, pai de Thanandra. Crédito: Lucrécio Arrais.

Para ajudar o projeto @sarapatinhas7, basta depositar qualquer valor na conta de Thanandra, que está com uma dívida de mais de R$ 2 mil em uma clínica particular por conta do último resgate. “Sempre recorro ao Hospital Universitário, mas nesse dia não havia cirurgia ortopédica”, lembra. É Banco do Brasil, agência 1637-3 e conta corrente 208-250-0.

60bf9b0d-3250-4e71-bcbe-7c0f2fb76041-ac8ac6dc-e967-415c-bfb3-6ac263641a99.jpg

Meio norte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s